Prefeitura de Porto Belo fala sobre poluição no Rio Perequê

Prefeitura de Porto Belo fala sobre poluição no Rio Perequê

A Prefeitura de Porto Belo emitiu uma nota oficial na sexta-feira, dia 04 de Janeiro de 2019, abordando um polêmico assunto na capital dos transatlânticos em Santa Catarina: a poluição no Rio Perequê. A Fundação Ambiental Área Costeira de Itapema (FAACI) segue monitorando o Rio Perequê desde que manchas escuras voltaram a aparecer.

Na quinta-feira, as equipes juntamente com os técnicos da Agência Reguladora (ARESC) realizaram coletas da água em seis pontos diferentes (tanto no Rio Perequê como no Rio da Fita) e o resultado deve sair nos próximos dias. Na sexta, a prefeita de Itapema, Nilza Silmas, sobrevoou toda região juntamente com a Presidente Interina da FAACI, Carolina Ioppi, onde segundo ela, constatou que a mancha inicia na ligação entre os dois rios e que também existe a possibilidade dos despejos virem de empresas que estão em Porto Belo.

Confira a nota da Prefeitura de Porto Belo:

Sobre a situação do Rio Perequê e a manifestação do Governo do Município de Itapema em relação a poluição das águas, viemos por meio desta, informar a população de que, na última quinta-feira (03) a Fundação do Meio Ambiente de Porto Belo – FAMAP percorreu o Rio Perequê, do início ao final, verificando a sua real situação. Após a realização da vistoria e constatação de alguns fatos, a FAMAP achou por bem não manifestar o que era aparente ou apontar culpados, antes que as análises da água sejam realizadas. O que pode ser afirmado é que há sim uma mancha negra nas águas do Rio Perequê e que esta surge a partir do encontro do Rio da Fita com o mesmo.

Porto Belo possui duas Auto Fossas, acompanhadas pela engenheira sanitarista da Famap. As empresas entregam relatórios mensais para a Fundação apontando a eficiência do tratamento, que é superior aos padrões previstos na legislação exigente e há cada três meses entregam análise da água verificadas acima e abaixo dos pontos de lançamento. As empresas de Auto Fossa em Porto Belo realizam tratamento de um volume considerado pequeno, comparado a outras empresas, e a Famap conta com um histórico de eficiência das mesmas desde 2014.

A Fundação do Meio Ambiente de Porto Belo, assim como Itapema, contatou a ARESC – Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina, para que análise da água do Rio Perequê seja feita antes do encontro com o Rio da Fita.

O Município de Porto Belo tem trabalhado incansavelmente na busca de recursos para que o Saneamento Básico possa virar realidade, mas à parte disso, realiza desde julho de 2017 a Operação Lacre, que tem como objetivo LACRAR as saídas irregulares de esgoto, principalmente no bairro Perequê.

A Famap também já realizou o lacre de saídas irregulares da Lagoa do Perequê e Rio Perequê, bem como outros rios do Município.
Não cabe ao Município de Porto Belo culpar empresas ou cidades vizinhas pela poluição constatada há décadas no Rio Perequê, mas cabe a todos buscar soluções para que possamos recuperá-lo.

O Município de Porto Belo entende que ações conjuntas e conscientes possam gerar resultados ainda mais eficiente para que possamos chegar ao nosso principal objetivo, que é a recuperação do Rio Perequê.

Topo