Em São João Batista, raiva bovina alerta produtores de gado

Em São João Batista, raiva bovina alerta produtores de gado

Alerta emitido pela Cidasc após registro de foco da doença em Tijucas

Por conta de um foco de raiva bovina registrado em Tijucas, a vacinação contra a doença se tornou obrigatória em parte da área rural de São João Batista, assim como em outros quatro municípios da região. O alerta é da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) e da Secretaria Municipal de Agricultura.

Cada produtor deve se responsabilizar pela vacinação de seu rebanho. Após a vacinação, orienta-se o comparecimento ao escritório mais próximo da Cidasc para comprovar a vacinação por meio da apresentação de nota fiscal de compra ou frascos utilizados. Médicos veterinários da Cidasc visitarão propriedades rurais para orientar e fiscalizar a realização do procedimento.

Zoonose sem cura, a raiva bovina pode causar a morte de animais e até mesmo de seres humanos. Por isso, a colaboração de todos é considerada fundamental para evitar novos focos. “Há a intenção de vacinar boa parte do rebanho do Município, contando, inclusive, com a mobilização do produtor. O que, na prática, atingirá possivelmente 30 a 40% do rebanho total”, estima o médico veterinário da prefeitura, José Guidi Neto.

Conforme ele destaca, mesmo nas propriedades em que não há a obrigatoriedade, a vacinação é recomendada. Os produtores ainda devem ficar especialmente atentos aos sintomas característicos da doença, como salivação excessiva, sensação de engasgo, movimento de pedalagem e incordenação motora.

“Vale destacar também que não é comum, no caso dos bovinos, o ataque de fúria, o que costuma ocorrer com os cães”, complementa. Em caso de dúvidas, os produtores podem entrar em contato com a secretaria de Agricultura pelo fone (48) 3265-2279 ou com o escritório da Cidasc em Canelinha pelo fone (48) 3264-0067.

Topo