Bombinhas precisa de 16 milhões de litros de água por dia no Verão

Bombinhas precisa de 16 milhões de litros de água por dia no Verão

A concessionária Águas de Bombinhas afirma que o problemas da falta de água deve ser resolvido em breve, já que as obras de transposição do Rio Tijucas estão em ritmo acelerado. Dos 27 km do novo projeto, apenas 2,5 km esperam conclusão. O maior entrave está em Porto Belo, onde o trajeto original precisou ser readequado a pedido da prefeitura portobelense.

A Prefeitura de Porto Belo deve emitir a autorização do novo percurso até dia 15. A nova estação de tratamento no morro de Zimbros já está praticamente concluída e distribuirá água para os bairros de Bombinhas. O investimento de R$ 50 milhões em água é o maior do Estado de Santa Catarina – com recursos próprios – sem depender de contrapartida de recursos públicos. “O problema em Bombinhas é que não temos autossuficiência hídrica. Estamos lutando na justiça para continuar a obra de ampliação da lagoa de reservação em Zimbros, o que ajudaria no abastecimento em pelo menos cinco bairros”, explicou a prefeita Ana Paula da Silva.

Durante o Réveillon deste Verão, Bombinhas recebeu cerca de 400 mil turistas, onde problemas no abastecimento foram constatados por moradores e turistas. Para amenizar os efeitos da falta de água, a concessionária contratou uma frota de 10 caminhões pipas para abastecimento emergencial da população. Segundo a empresa, os caminhões trabalham 24 horas por dia e já realizaram 864 atendimentos. Para solicitar um caminhão-pipa, o morador deve procurar os canais de atendimento da Águas de Bombinhas.

O serviço ficará à disposição durante toda temporada, quando se encerra o período do plano Verão. Para abastecer Bombinhas durante os meses mais quentes do ano, são necessários 16 milhões de litros por dia de forma continuada. Porém, o atual sistema tem capacidade de apenas 8,5 milhões de litros, sem a garantia de continuidade, ou seja, praticamente metade do necessário.

De acordo com o diretor-presidente da Águas de Bombinhas, Ricardo Miranda, o cenário da região mudará completamente em alguns meses com a implantação do novo sistema. “A obra vai transformar a realidade do município, melhorando a qualidade de vida da população, o turismo e a economia. Isso porque o manancial que hoje abastece Bombinhas é também compartilhado entre Porto Belo e Itapema. Uma vez que Bombinhas for autossuficiente no abastecimento, o volume de água que hoje é extraído do Rio Perequê fica para os municípios vizinhos”, comenta.

IMAGENS: Maycon Rodrigues

Topo