Prefeitura é alvo de operação policial

Prefeitura é alvo de operação policial

Três mandados de prisão temporária e nove de busca e apreensão foram cumpridos na manhã desta segunda-feira (24) em residências, escritórios particulares e na Prefeitura de Itapema.

Segundo informações oficiais, a investigação refere-se à administração de 2015 e 2016. Os nomes dos presos ainda não foram divulgados. A investigação começou este ano após denúncia que servidores públicos estariam recebendo vantagens para a concessão ilegal de alvarás a vendedores ambulantes que atuam na cidade durante o período de veraneio. Aproximadamente 15 pessoas estão sendo investigadas. A operação apura crimes como concussão e corrupção ativa e passiva.

A iniciativa da 2ª Promotoria de Justiça de Itapema integra a Operação Castelo de Areia e teve apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Segundo o Ministério Público, atuaram na operação 30 policiais integrantes dos grupos regionais dos Gaeco de Itajaí, Florianópolis, Blumenau e Joinville para a execução das ordens judiciais.

Sindicância da prefeitura

Em nota, a prefeitura de Itapema disse que desde o início do ano, “a atual administração já havia verificado a possibilidade de irregularidades e imediatamente instaurou uma sindicância interna para apuração dos fatos que foi levada ao conhecimento do Ministério Público. Também no mês de junho, um decreto foi emitido pelo Governo Municipal e suspendeu por prazo indeterminado a emissão das guias para pagamento do Tributo TLET (Taxa de Licença para Exercício de Atividades Temporárias ou Eventuais)“.

Topo