Ex-prefeito de Canelinha tem bens bloqueados

Ex-prefeito de Canelinha tem bens bloqueados

O ex-prefeito de Canelinha, Antônio da Silva, está envolvido em um escândalo revelado pelo jornal O Município, de Brusque.

Segundo a publicação de Marcos Borges, o juiz substituto Heriberto Max Dittrich Schmitt, da Vara da Fazenda Pública da Comarca de Brusque, ordenou o bloqueio dos bens de Jones Bosio (ex-secretário da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Brusque), de Carlos Arnoldo Queluz (ex-gerente de Esporte, Cultura e Lazer), Rosenildo de Amorim (ex-secretário executivo do Instituto de Moda Catarinense e atual Secretário de Finanças da Prefeitura de Tijucas) e Antônio da Silva, ex-prefeito de Canelinha e ex-secretário da Saúde de São João Batista.

Segundo a publicação, Jones Bosio participou de um esquema que criou um Festival de Bandas em Canelinha durante o ano de 2014 para a destinação de cerca de R$ 30 mil ao então prefeito Antônio da Silva, porém o evento nunca aconteceu. A Promotoria de Justiça afirma que o prefeito pediu a Jones Bosio que lhe enviasse R$ 30 mil de forma ilícita. De acordo com o promotor, Bosio aceitou a proposta e o repasse foi feito através de uma licitação falsa direcionada ao Instituto de Moda Catarinense.

O prefeito Antônio da Silva, segundo o Ministério Público, pediu ao então secretário executivo do Instituto, Rosenildo Amorim, para que servisse de ponte para o esquema. A licitação foi feita e o dinheiro foi repassado ao Instituto de Moda. O juiz considerou que há “fortes indícios de fraude”, por isso ordenou que seja bloqueado até R$ 49.125,29 das contas dos citados no processo.

A agência do Banco Central deve efetuar o bloqueio nas próximas horas.

Em contato com Rosenildo de Amorim, o mesmo afirmou que ficou sabendo da ordem judicial há poucos instantes. O ex-prefeito de Canelinha não atendeu aos telefonemas do site de notícias Os Dias. Jones Bosio também não foi encontrado para comentar o assunto.

Leia a reportagem completa do jornal O Município, clicando aqui!

Topo