Porto Belo, Bombinhas e Itapema serão apresentadas em cidades do Uruguai, Chile, Peru e Colômbia

Porto Belo, Bombinhas e Itapema serão apresentadas em cidades do Uruguai, Chile, Peru e Colômbia

O Aeroporto de Navegantes, uma das portas de entrada para Porto Belo, Bombinhas e Itapema – entre outros municípios da Costa Verde & Mar – registrou um aumento 32,3% em 2018 no fluxo de visitantes, segundo estimativas da Infraero.

O turismo da região, que está crescendo, deve ampliar ainda mais. Entre julho e agosto os atrativos turísticos dos 10 municípios da região serão apresentados na América Latina. Representantes da Entidade Intermunicipal de Turismo (Citmar) participam do Meeting Brasil, que visita vários países para promoção de destinos brasileiros, capacitação e rodada de negócios.

A primeira parada será em Montevidéu, no Uruguai, na terça-feira (31/7). Os representantes da Costa Verde & Mar realizarão uma capacitação e apresentação para agentes de viagens. O Meeting Brasil seguirá no 2 de agosto para Santiago, no Chile, com exposição dos atrativos da região. A terceira parada será no dia 7 de agosto, em Lima, no Peru, para capacitação de profissionais e mostra turística. E a edição 2018 do projeto encerrará em 9 de agosto em Bogotá, na Colômbia, com a apresentação das belezas naturais, ofertas e serviços da Costa Verde & Mar. O Meeting Brasil é promovido pela Expan Mais.

A presidente do Colegiado de Secretários de Turismo da Amfri, Zene Drodowski, explica que eventos como o Meeting Brasil realizam a aproximação dos agentes a profissionais do setor que até então não estavam no radar de apresentações. “A proposta expande o número de pessoas com quem nos relacionamos, amplia a divulgação e como consequência atrai ainda mais turistas para a nossa região”, explica.

A equipe estima que os resultados das ações de julho e agosto já devem ser observados na próxima temporada de Verão. Segundo a Pesquisa de Demanda Turística divulgada em junho, quase 13% dos participantes da mostra eram do Exterior, sendo que a maioria destes, 83,1% da Argentina, 8,8% do Paraguai e 2,4% vieram do Chile. “Temos a estimativa que estes números aumentem ainda mais com todo trabalho de divulgação que tem sido realizado com estes países”, acrescenta Zene.

Topo